terça-feira, dezembro 12

: TAG | Christmas time *


Sendo eu uma apaixonada pelo Natal estou a adorar ler as várias respostas que foram aparecendo a esta tag natalícia. Foi com grande felicidade que recebi a nomeacação de três meninas - pequenas vontades ; Messy JessyRita C. - para responder a esta mesma tag. As regras dizem que temos de responder a treze perguntas e nomear sete pessoas para responder. Sinceramente acho que já quase todos os que sigo responderam a este desafio por isso não vou nomear ninguém em específico. Se alguém ainda não tiver feito sinta-se à vontade para responder às questões!!

Vamos então às perguntas:

1 - Qual é o teu filme de Natal favorito?

Provavelmente o Grinch. Não que eu seja um Grinch, muito pelo contrário, mas porque gosto da forma como no fim tudo muda. É o poder do Natal.

2 - Onde costumas passar o Natal?

Inicialmente o Natal era passado em casa dos meus pais, com a família quase toda. Depois passou a ser na casa da minha madrinha. Hoje em dia passo a consoada em minha casa com o David e com os meus pais. E o dia de Natal é passado em casa dos pais do David com os avós dele. Ainda tenho a esperança de conseguir trazer todos cá para casa na consoada. Gosto de ver a casa cheia.

3 - Qual é a tua música de Natal favorita?

Silent Night. Não só porque é uma música linda mas também porque tem um significado especial para mim. Sempre que a oiço fico nostálgica mas feliz.

4 - Abres os presentes na véspera de Natal?

Quando era miúda deixavam-me abrir antes da meia noite, para eu ainda poder brincar um pouco. Agora gosto de esperar até há meia-noite, preenchendo a noite com jogos e conversas.
5 - Por que tradições estás mais ansiosa este Natal?

Eu sou muito de tradições. Tiramos sempre uma foto palerma com chapéus e acessórios natalícios. Não pode faltar o tronco de natal na mesa. E os coscorões. E a noite é passada com jogos: na wii ou de tabuleiro.

6 - Tens uma árvore de Natal verdadeira ou falsa?

Falsa. Há muitos anos atrás - ainda era miúda - os meus pais tiveram uma árvore natural num dos anos. Apesar do cheiro e da aparência ser diferente não sei se conseguiria cortar uma árvore todos os anos. Não gosto de prejudicar a natureza.

7 - Qual o teu doce/comida favorita no Natal?

Coscorões, provavelmente. Trazem-me boas lembranças e sou capaz de estar a noite toda a comê-los, ainda que depois rebole. Provei o ano passado, pela primeira vez, fatias douradas e também gostei bastante.
8 - Sê honesto: preferes dar ou receber presentes?

Dar, sem dúvida nenhuma. Não que eu não goste de receber - quem não gosta? - mas gosto de ver a cara de surpresa das pessoas e de ver que acertei em cheio. Adoro surpreender e dou pequenos mimos ao longo do ano, mesmo por causa disso.
9 - Qual foi o melhor presente que recebeste?

Tenho a tendência de dar muito valor aquilo que me oferecem, por isso todos os presentes são especiais. Claro que há alguns que recordo mais que outros - principalmente aqueles que me foram dados pela minha avó - mas todos têm um lugar no meu coração. 

10 - Qual é o teu lugar de sonho para visitar no Natal?

Se eu pudesse passava o Natal em Viseu, na aldeia para onde vamos sempre no verão. Acender a lareira e ocupar os quartos todos da casa com família. Um sonho simples mas que ainda não consegui cumprir.
11 - Momento mais memorável das férias de Natal:

As minhas férias de Natal foram sempre passadas em casa e nunca fiz grande coisa mas acho que posso considerar o meu aniversário - dois dias depois do Natal - o momento memorável, ano após ano.

12 - Como é que soubeste a verdade sobre o Pai Natal?

Eu acreditei no Pai Natal até tarde - tinha 8 ou 9 anos. Descobri de uma maneira insólita. Escrevi a típica carta para o Pai Natal e pedi aos meus pais para porem nos correios. Uns dias depois chegou a resposta e eu fiquei extasiada. Até que abri a carta e reconheci a letra do meu pai. Feitiço quebrado. Ainda assim guardei o segredo para mim, visto que tinha primos mais pequenos que ainda acreditavam.
13 - És uma pro a embrulhar ou um fail completo?
Considero que estou no centro. Há embrulhos que ficam perfeitos e depois há outros que parece que andaram a rebolar-se no chão. Ainda assim tenho um gosto especial em embrulhar presentes e são poucos os que ponho em sacos.

domingo, dezembro 10

: « Dias de Chuva » - parte 6


Quando te perdi, o chegar da noite era o meu maior pesadelo. Era quando os fantasmas me atacavam e o choro se tornava a banda sonora das minhas horas. Demorou até chegar a este ponto em que o escuro já não me assusta. Em que deito a cabeça na almofada e sei que poderei sonhar contigo; Com a vida que não chegámos a viver. Fecho os olhos e deixo-me embalar pelos pensamentos. Adormeço. Passeamos os dois pelas ruas da cidade. Ao teu colo o nosso filho - o sonho que tanto querias cumprir. Tem os teus olhos, curiosos e profundos. Ri-se para mim e eu sinto-me abençoada por ter uma família tão bonita. Sinto-me abençoada por poder viver esta felicidade, junto de vocês. O sonho prolonga-se e eu esqueço-me de que estou a sonhar. Dou-te a mão, aninho-me no calor do amor. Quando finalmente acordo dou por mim a sorrir. Ainda que seja só por algumas horas consigo viver a vida que nos foi arrancada. Ainda que seja só por algumas horas consigo voltar a ter-te comigo. E, para já, isso ajuda-me. A única coisa que ainda me remói - dia após dia - é esta chuva, esta maldita chuva, que não pára...


A palavra usada foi colo e foi-me dada pela Andreia d' As gavetas da minha casa encantada