: Chegou, sem avisar.


Sinto-me, finalmente, adulta. Apesar de já trabalhar há dois anos e de já morar com o David há um ano, dava por mim a pensar que ainda me sentia uma miúda a brincar aos adultos. As responsabilidades ainda não pesavam de forma realista... Até ao mês passado. Com a confirmação de que a casa seria nossa comecei a ter que me mexer. Idas a bancos, telefonemas, recolha de papéis importantes. Quando dei por mim estava perdida no meio de tanta informação. Tornei-me numa daquelas pessoas chatas que faz imensas perguntas e que questiona tudo. Tive que ser ainda mais responsável. Equilibrar horários para não ter que faltar ao trabalho, para dar explicações e ainda guardar tempo para organizar as coisas da casa. Fora a limpeza da casa onde ainda estou. Um dia depois da escritura tratei da água e da luz para que a mudança para a nova casa fosse o mais rápido possível. Na quinta-feira, uma semana depois de termos assinado os papéis finais, já tínhamos a casa praticamente funcional. Estou orgulhosa de mim: cresci neste último mês mais do que algum dia poderia ter imaginado. E o melhor de tudo? Nem dei conta.

Comentários

  1. Algum dia temos de crescer, ganhar responsabilidades, lutar pela nossa vida. E sabe bem quando nos apercebemos de que isso aconteceu e foi da melhor forma.

    ResponderEliminar
  2. Tão bom querida. Que todas as experiências que vivas sirva para que cresças mas que não dês conta, porque é sinal que aos coisas vão correndo da melhor forma.

    ResponderEliminar
  3. Sabermo-nos a crescer é uma conquista. E, tal como dizes e bem, não nos darmos conta disso permite-nos aproveitar melhor a viagem

    ResponderEliminar
  4. Que bom que encontraram um cantinho mais a vossa cara :) que sejam muito felizes e que nunca deixem de crescer e se acompanharem um ao outro na aventura que é a vida adulta :)

    ResponderEliminar
  5. Andaste ocupada e isso permitiu-te nudar pelo tempo passar, mas certamente sentiste a responsabilidade a aumentar.

    ResponderEliminar
  6. Parabéns , por tudo. Pelo crescimento, pela mudança de casa, pela capacidade de organizar tudo, deves mesmo estar orgulhosa de ti :))
    As maiores felicidades!!

    ResponderEliminar
  7. "E o melhor de tudo? Nem dei conta." Espera só até elas te caírem na caixa do correio ao fim do mês! :D

    Ainda não tenho essa tamanha responsabilidade, e mesmo assim, viver em conjunto é muito diferente de se viver sozinho e eu ainda vivo com os meus pais e tenho metade das coisas feitas. A culpa é dos meus pais!

    Mas abordando a questão em si: esta semana comecei a supervisionar o trabalho de uma nova funcionária; porque a minha colega -- e chefa -- torceu um pé e não pode trabalhar durante 15 dias; e digo-te... a minha visão das coisas mudou completamente.
    Antigamente não tinha qualquer preocupação nem responsabilidade, a não ser com a minha limpeza "simples" e "desenrascada", porque a "chefa" tratava do resto, mas agora que tenho de ver o meu trabalho e o da minha colega, a responsabilidade cai-me nos ombros e tenho de ter a certeza de que tudo o que ela faz está bem, sem grandes falhas.

    É uma responsabilidade muito grande, e para além da empresa estar a contar comigo para não falhar, tenho também os funcionários do meu local de trabalho, a contar com um esforço da minha parte para colmatar os erros/descuidos do novo funcionário que ainda não tem genica para a coisa.
    Sinto-me mais maduro e responsável. É bom ser "chefe", mas... sou eu quem tem de estar atento a tudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As contas já caiem todos os meses! A única coisa que eu não pagava era a internet e renda (visto que os meus pais já têm a casa paga). Agora de resto saía tudo do nosso bolso. A única diferença está mesmo nessas duas coisas.

      Eu costumo dizer que não teria jeito para ser chefe. E, acredita, não tenho mesmo. Sei responder por tudo aquilo que faço mas não gosto de ter que andar preocupada com terceiros. Mas não duvido que essa situação te tenha ajudado a crescer bastante.

      Eliminar
  8. Se estás feliz, isso é que importa, mesmo sem dares conta ;)

    ResponderEliminar
  9. Eu acho que também só me vou sentir adulta quando sair de casa (:

    ResponderEliminar
  10. Bem vinda à idade adulta e à diversão que é ter imensa papelada para tratar! Acho que esse deve ser o pior lado de ter uma casa nossa e ser super independente! :)
    Beijinho e força nisso!

    http://nuancesbyritadias.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?