: O dia em deixei o nosso amor morrer.


Nunca pensei que um dia te fosse perder. Julgava-nos de pedra e cal, preparados para enfrentar tudo. Encarava-te como uma pessoa forte, capaz de me estender a mão, por mais negra que fosse a situação. E talvez até sejas tudo isso, para um alguém que o mereça. Tento convencer-me que não mas, neste caso, o problema fui mesmo eu. O meu desinteresse, a minha frieza, a minha incapacidade de expressar aquilo que sinto. O teu amor foi secando até ao dia em que estar ao meu lado deixou de fazer sentido. Não te culpo. Durante todo esse tempo fui-me desleixando. Fui deixando o nosso amor de lado, para morrer. Há quem diga que eu nunca saberei amar ninguém - talvez tenham razão. Mas estaria a mentir se dissesse que faria tudo diferente se voltasse atrás. Não saberia como te amar de outra forma que não esta que sempre foi tão minha. Estavas destinado a cruzar a minha vida, alimentando o meu coração com um calor que eu nunca tinha sentido. E agora, sem ti, terei que aprender a sobreviver novamente no frio dos amores fugazes. Descansa, não serei egoísta ao ponto de te procurar novamente. Sei que estás melhor, com alguém que dá valor a cada toque. A cada abraço. A cada beijo. E, nesta minha forma estranha de amar, só consigo desejar uma coisa: que nunca mais sofras aquilo que te fiz sofrer


#histórias de bolso
#fictício

Comentários

  1. Somos sempre diferentes para uma e outra pessoa.

    ResponderEliminar
  2. O amor é como uma planta: precisa de ser regado, para não secar. :)

    ResponderEliminar
  3. As nossas ações podem magoar tanto os outros. Por vezes esquecemo-nos disso, ou então simplesmente deixamos andar enuanto esperamos que o ''outro'' nos vá eternamente compreender, nos vá amar eternamente sem receber o nosso amor em troca, sem receber um pouco daquilo que somos. Ninguém é de ferro por mais amor que exista. Gostei tanto deste texto!

    ResponderEliminar
  4. Ouvimos muitas vezes que "nem tudo é como estamos à espera" e a verdade é que não é mesmo. No entanto, demoramos a compreender e até lá, se não nos focarmos no que é realmente essencial, acomodamo-nos e acabamos por perder muita coisa!

    ResponderEliminar
  5. Lindo este texto! Escreves muito bem, parabéns.

    ResponderEliminar
  6. Já te disse o quanto escreves bem e o quanto adoro cada pedacinho das tuas palavras? Ai, adoro mesmo!

    ResponderEliminar
  7. Que texto bonito! Acredito que muita gente se reveja nele!

    ResponderEliminar
  8. "Há quem diga que eu nunca saberei amar ninguém"

    Já me acusaram do mesmo. Este texto tocou aqui dentro.

    Beijos

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?