domingo, março 6

: O que 2016 me ensina [lição 3]


Ninguém, a não ser nós, deve saber da nossa vida. Se querem fazer algo não o anunciem aos sete ventos. Façam-no. Se correr mal não terão que dar explicações. Se correr bem terão boas notícias para dar às pessoas que amam. Não se esqueçam, principalmente, que muitas pessoas querem o nosso mal. E a última coisa que queremos é dar-lhes acesso à nossa vida! Vivam cada dia à vossa maneira. Expliquem-se apenas a quem merece.

25 comentários:

  1. Ora aqui está uma coisa que diz tudo sobre os meus últimos dias. Há gente muito má que se fazem de nossos amigos e mentalmente dizem"Cai, cai. Que te corra mal para eu estar bem"

    ResponderEliminar
  2. taaaaaao verdade! adorei linda *

    ResponderEliminar
  3. Concordo totalmente contigo! Infelizmente, há sempre alguém desejoso que falhemos, por isso mais vale guardar para nós.

    r: É uma receita mesmo rápida de fazer e fica muito bom :)

    Sim, também há colares que gosto mais de ver nos outros.

    Recomendo, é daqueles filmes que valem mesmo a pena ver, porque a história é incrível!

    ResponderEliminar
  4. concordo plenamente! :)

    www.pinkie-love-forever.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. É uma lição que a vida já tratou de me ensinar há algum tempo...

    ResponderEliminar
  6. Mai nada! A vida ensinou-me a proceder assim, sou muito desconfiada da "bondade" dos outros.

    beijinho
    www.blogasbolinhasamarelas.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  7. Não podia concordar mais contigo!
    Beijinhos e boa semana ^^

    ResponderEliminar
  8. Gostei bastante da frase da fotografia. É realmente incrível o número vasto de possibilidades e como cada vive a sua de uma forma única...

    ResponderEliminar
  9. Quase todos já passamos por situações dramáticas, que poderiam ter sido evitada se fossemos mais reservados.
    Eu passei num blog que tive, onde o acesso ao meu Facebook transformou a minha vida num livro aberto.
    Até hoje ainda guardo algumas mágoas desse tempo.
    Mas como diz o povo: só nos levantamos depois de cair. :/

    ResponderEliminar
  10. Hallo ^^
    Estou a tentar divulgar o meu blog pela blogosfera, sei que é um bocadinho chato fazer isto, no entanto só assim é que podemos dar a conhecer o nosso "trabalho".
    Não peço para me seguirem só porque sim, mas sigam se gostarem e estiverem interessados/as a lerem mais de mim e do meu dia-a-dia.
    Obrigada,

    Michiyo.

    ~
    http://lino-michiyo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  11. Já aprendi essa lição à muito tempo :)

    ResponderEliminar
  12. É bem verdade o que acabas de dizer.

    Isabel Sá
    http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  13. Verdade mais verdade não poderia ser. A nossa vida só nos interessa a nós.
    Por causa da língua comprida dos outros (não minha, pois sempre fui muito reservada) já tive alguns dissabores e tive que ainda me reservar mais, pois existem pessoas perto de mim, com ligações familiares, que lamentavelmente são umas "línguas de trapo", não lhes cabe nada na boca e por isso tive que tomar medidas drásticas.
    Beijinhos e boa semana :)

    ResponderEliminar
  14. r: Muito, muito obrigada, minha querida!
    O primeiro dia já passou e sinto que vai passar demasiado rápido!

    ResponderEliminar
  15. Não costumo apregoar aos sete ventos, mas não tenho medo que alguém saiba seja o que for. Por exemplo, se alguém me perguntar, não tenho o menor problema de dizer que estou desemprega, ao contrário de algumas pessoas que fazem uma conversa enorme para tentar fugir a esse assunto.

    ResponderEliminar
  16. Já fui de contar tudo a toda a gente, como se tivesse a obrigação de me explicar. E também já fui o oposto, fechando-me em copas. Agora estou a tentar atingir um equilíbrio. Não escondo nada, mas também não apregoo aos sete ventos aquilo que quero ou vou fazer!

    ResponderEliminar
  17. Adorei o que escreveu... Geralmente somos assim, as vezes soltamos tudo aos sete ventos e não pensamos como será depois.

    Há já estou te seguindo no blog.

    Parabéns pelo seu blog. Beijos

    ResponderEliminar
  18. Foi algo que aprendi há pouco tempo, depois de tantas vezes ter caído no mesmo erro.

    ResponderEliminar
  19. Também já cheguei a essa conclusão. Nem sempre é fácil controlarmos a vontade de partilharmos com mais pessoas aquilo que mais ansiamos mas a verdade é que muitas vezes se torna num foco de frustrações e desilusões para nós próprios. E não há necessidade disso. Porque o que tiver que ser será :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?