: Avançar, sem receios.


Ser Educadora exige de nós um q.b. de egocentrismo. De um bom egocentrismo, respirem fundo! No meu caso - por exemplo - estou praticamente sozinha todo o dia e dependo apenas de mim para tomar decisões relativamente ao meu grupo. Se isso me agrada? Não. Se tenho que fazê-lo na mesma? Claro que sim. Tenho, muitas vezes, que ignorar vozes alheias e tomar a melhor decisão para aquela criança, naquele momento. Se erro?! Imensas vezes. Já dei por mim a dar um passo atrás por ver que a decisão não era a melhor e que provocaria estragos evitáveis. Ao início tremia de cada vez que tinha que seguir em frente e assumir a liderença, afinal de contas tinha trabalhado sempre em equipa! Mas agora é o pão nosso de cada dia e os próprios miúdos recorrem logo a mim quando é preciso resolver alguma coisa (ainda que estejam outras pessoas na sala). Podem não acreditar mas recorro muitas vezes a eles, que têm o direito a falarem sobre aquilo que os incomoda, sobre como acham que devemos resolver as situações. Consegui criar uma rotina bastante positiva e todos nos ajudamos: seja a apertar a bata, seja a acabar de montar um puzzle ou de arrumar a sala. Eles próprios dizem uns aos outros aquilo que alguém possa estar a fazer de errado. Se custou a chegar a este ponto? Sim. Mas nada que muita força de vontade não consiga. Ajuda o facto de eu ser persistente como tudo e de não desistir, por muito difícil que o desafio seja. Desde Setembro que cresci como profissional e deixei de ter medo de escolher o caminho mais difícil, principalmente se for esse o melhor caminho para os pequenos. Deixei de ter medo de ser diferente, de fazer diferente. Cada grupo é um grupo e agora conheço aquelas crianças como a palma da minha mão. E isso não tem preço!

Comentários

  1. Estás a "usar" as crianças e isso pode ser considerado trabalho infantil. eheheheheheh

    ResponderEliminar
  2. Tão bom quando vemos que fizemos um bom trabalho, parabéns :)

    ResponderEliminar
  3. Gostas do que fazes e iss é ótimo! :)
    R.Eu até percebi onde querias chegar ;) As "tablaturas" ou lá como se chama já consigo perceber mais ou menos, mas aqui na zona só há aquelas aulas naquela loja de música. Cada dia da semana é um professor que dá aulas de um instrumento, a guitarra é só à segunda-feira. Sei que tenho de começar pelo início mas espero que não me faça pagar 2 meses de aulas sem mexer numa guitarra ahaha:P Mas já me decidi mesmo e vou com isto para a frente ;)
    Obrigada pela ajuda! E boa sorte com o violino ;)

    ResponderEliminar
  4. Quando seguimos o nosso instinto, por mais que às vezes tenhamos dúvidas, o resultado normalmente acaba por compensar. Só demonstra que estás no caminho certo e que esse é o teu lugar. Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Não me imagino a fazer o que tu fazes como profissão! Acho uma profissão mesmo bonita, mas não era capaz =P

    ResponderEliminar
  6. É óptimo quando fazemos um bom trabalho :)

    ResponderEliminar
  7. Exige imenso de nós, mas no fim, quando percebemos que fizemos as escolhas certas, sabe mesmo bem!

    r: Descobri-a por acaso, mas agora estou viciadíssima naquela série :D

    ResponderEliminar
  8. Sabe tão bem quando se chega a esse patamar no nosso trabalho :) chama-se a isso brio profissional!

    Gostaria de te desejar um Feliz Natal repleto de coisas boas... toca a aproveitar ao máximo! ;)

    Beijinhos,
    O meu reino da noite ~ facebook ~ bloglovin'

    ResponderEliminar
  9. Quero chegar neste nível, sou nova na área e este post me encorajou 2017 nova turma, novos desafios e vamos em frente.

    ResponderEliminar
  10. Tomar decisões e saber que várias pessoas dependem disso, neste caso, os meninos da tua sala, é coisa que necessita de segurança, força e coragem! Quando passamos a ter autonomia para tomar as nossas decisões, tudo muda é preciso força. Mas a vida é mesmo assim, a evoluir! =)
    Acho muito importante e bastante diferente (e inovador) que recorras aos teus meninos para arranjar soluções e para os ouvires. Isso dá-lhes autonomia e segurança, e é coisa que "adulto não faz". Aplaudo esse teu método =)
    ****

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?