: Neste final de ano...


... reencontrei-te. Vi que estavas bem mas mantive-me no conforto do silêncio, sentada no meu canto para que não desses por mim. Pareces-me mais adulto, mais ponderado. Pareces-me, pelo menos, menos impulsivo e egoísta. Sorri. Para depois me questionar se estaria a ficar louca. Gostava de saber porque é que ainda me preocupo contigo. Porque é que ainda sinto esta réstia de simpatia por alguém que só me deu mágoas. Talvez por teres sido a minha primeira grande paixão. Ou, muito provavelmente, porque sou a parva que volta sempre a cometer os mesmos erros e a confiar nas pessoas erradas. Os anos passaram e nós seguimos caminhos completamente diferentes, tão distantes que nunca mais se cruzaram. Não me sinto triste com isso. Nem sequer tenho saudades tuas. Tenho boas memórias que dão gosto recordar. Utilizo as más memórias para evitar cair nos mesmos buracos onde tantas vezes me deixaste. Reencontrei-te nestes últimos dias de um ano que foi simpático para mim. Neste ano em que tanto mudou. No ano em que encontrei a paz em relação à nossa história e em que deixei de dizer aos sete ventos que preferia nunca te ter conhecido. Fazes parte de um passado que me ajudou a crescer e hoje, finalmente, aceito isso. Foi bom reencontrar-te. Ainda que apenas na minha memória.


#histórias de bolso
#off the records

Comentários

  1. Que bonito ^^ há pessoas que nos marcam, por bem ou por mal. O segredo é mesmo recordá-las com essa serenidade que tu descreves :)

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que o teu sentimento é este. Significa crescimento e evolução. Um bem haja para ti =)

    ResponderEliminar
  3. Gosto tanto de ler estas tuas histórias de bolso :)

    ResponderEliminar
  4. Não há ninguém (ou quase ninguém) que não tenha uma história destas para contar. Mas é mesmo como dizes: pegar nas más recordações e usá-las para não caírmos nos mesmos erros e guardar as boas recordações como base daquilo que somos agora =)

    ResponderEliminar
  5. Quando o sentimento é puro e as pessoas são feitas de uma luz boa, essa preocupação existirá sempre! Há pessoas que nos marcam e que nunca nos serão indiferentes, mesmo quando nos magoam tanto.

    Impossível não gostar do que escreves!

    r: Fantasmas enviados para bem longe :)

    ResponderEliminar
  6. Que o ano de 2017 te traga muita paz e alegria!

    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderEliminar
  7. É um texto bonito que transmite serenidade... Espero que te sintas assim, serena e de bem com a vida :)

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

À noite gosto de contar as estrelas que estão no céu e de ver por onde anda a Lua. E tu do que gostas?